Simulado OAB


 Exame: OAB EXAME XXXIV -
 Data da prova: 02-2022 -
 Questão na prova: 72 -
 Ramo: Direito do Trabalho -
 Tema: Jornada de Trabalho
 Organizadora: FGV
 Dificuldade: Relativamente Difícil
1Milton possui uma fábrica de massas que conta com 23 (vinte e três) empregados. Em fevereiro de 2021, Milton conversou individualmente com cada empregado e propôs, para trazer maior agilidade, que dali em diante cada qual passasse a marcar ponto por exceção, ou seja, só marcaria a eventual hora extra realizada. Assim, caso a jornada fosse cumprida dentro das 8 (oito) horas diárias, não haveria necessidade de marcação. Diante da concordância, foi feito um termo individual para cada empregado, que foi assinado. Sobre a hipótese apresentada, de acordo com o disposto na CLT, assinale a afirmativa correta.
O acordo é inválido, porque somente poderia ser feito por norma coletiva, e não individual.
O acerto é válido, porque o registro de ponto por exceção à jornada regular de trabalho pode ser feito por meio de acordo individual.
A alteração, para ter validade, depende da homologação do Poder Judiciário, por meio de uma homologação de acordo extrajudicial.
Para o acerto da marcação por exceção, é obrigatória a criação de uma comissão de empregados, que irá negociar com o empregador, e, em contrapartida, a empresa deve conceder alguma vantagem.
 Exame: OAB EXAME XVII -
 Data da prova: 07-2015 -
 Questão na prova: 73 -
 Ramo: Direito do Trabalho -
 Tema: Jornada de Trabalho
 Organizadora: FGV
 Dificuldade: Relativamente Difícil
2Lúcio é enfermeiro num hospital e, após cumprir seu expediente normal de 8 horas de serviço, tratando dos pacientes enfermos, recebe solicitação para prosseguir no trabalho, realizando hora extra. Lúcio se nega, afirmando que a prorrogação não foi autorizada pelo órgão competente do Ministério do Trabalho e do Emprego. Diante desse impasse e de acordo com a CLT, marque a afirmativa correta.
Lúcio está errado, pois seu dever é de colaboração para com o empregador. A resistência injustificada à sobrejornada dá margem à ruptura por justa causa, por ato de insubordinação.
Lúcio está correto, pois é pacífico e sumulado o entendimento de que nenhum empregado é obrigado a realizar horas extras.
Lúcio está errado, pois a legislação em vigor não exige que eventual realização de hora extra seja antecedida de qualquer autorização de órgão governamental.
Lúcio está correto, pois, tratando-se de atividade insalubre, a prorrogação de jornada precisa ser previamente autorizada pela autoridade competente.
 Exame: OAB EXAME XXX -
 Data da prova: 10-2019 -
 Questão na prova: 70 -
 Ramo: Direito do Trabalho -
 Tema: Jornada de Trabalho
 Organizadora: FGV
 Dificuldade: Relativamente Difícil
3Vera Lúcia tem 17 anos e foi contratada como atendente em uma loja de conveniência, trabalhando em escala de 12x36 horas, no horário de 19 às 7h, com pausa alimentar de 1 hora. Essa escala é prevista no acordo coletivo assinado pela loja com o sindicato de classe, em vigor. A empregada teve a CTPS assinada e tem, como atribuições, auxiliar os clientes, receber o pagamento das compras e dar o troco quando necessário. Diante do quadro apresentado e das normas legais, assinale a afirmativa correta.
A hipótese trata de trabalho proibido.
O contrato é plenamente válido.
A situação retrata caso de atividade com objeto ilícito.
Por ter 17 anos, Vera Lúcia fica impedida de trabalhar em escala 12x36 horas, devendo ser alterada a jornada.
 Exame: OAB EXAME XIV -
 Data da prova: 08-2014 -
 Questão na prova: 72 -
 Ramo: Direito do Trabalho -
 Tema: Jornada de Trabalho
 Organizadora: FGV
 Dificuldade: Relativamente Difícil
4Jerônimo trabalha na Metalúrgica Pereira como soldador, com a seguinte jornada: de 2ª a 6ª-feira, das 9h às 18h, com quatro intervalos diários de quinze minutos, destinados à alimentação (das 9h45min às 10h, das 11h45min às 12h, das 14h45min às 15h e das 16h30min às 16h45min). Na hipótese em questão, de acordo com o entendimento sumulado do TST,
o intervalo intrajornada mínimo de uma hora foi respeitado, daí porque não há horas extras a pagar.
o empregado terá direito ao pagamento de uma hora extra diária pela concessão inadequada da pausa alimentar.
a possibilidade de fracionamento do intervalo intrajornada em 4 períodos depende de autorização do Ministério do Trabalho e Emprego.
se o fracionamento ou a supressão do intervalo estivessem previstos em convenção coletiva, a empresa estaria dispensada de pagar a hora extra.
 Exame: OAB EXAME XXVIII -
 Data da prova: 03-2019 -
 Questão na prova: 73 -
 Ramo: Direito do Trabalho -
 Tema: Jornada de Trabalho
 Organizadora: FGV
 Dificuldade: Relativamente Fácil
5Rita de Cássia é enfermeira em um hospital desde 10/01/2018, no qual trabalha em regime de escala de 12x36 horas, no horário das 7.00 às 19.00 horas. Tal escala encontra-se prevista na convenção coletiva da categoria da empregada. Alguns plantões cumpridos por Rita de Cássia coincidiram com domingos e outros, com feriados. Em razão disso, a empregada solicitou ao seu gestor que as horas cumpridas nesses plantões fossem pagas em dobro. Sobre a pretensão da empregada, diante do que preconiza a CLT, assinale a afirmativa correta.
Ela fará jus ao pagamento com adicional de 100% apenas nos feriados.
Ela não terá direito ao pagamento em dobro nem nos domingos nem nos feriados.
Ela terá direito ao pagamento em dobro da escala que coincidir com o domingo
Ela receberá em dobro as horas trabalhadas nos domingos e feriados.
 Exame: OAB EXAME XXXV -
 Data da prova: 07-2022 -
 Questão na prova: 72 -
 Ramo: Direito do Trabalho -
 Tema: Jornada de Trabalho
 Organizadora: FGV
 Dificuldade: Relativamente Fácil
6Rogéria trabalha como eletricistaria companhia de energia elétrica da sua cidade, cumprindo jornada diária de 6 horas, de 2.2 a feira, com intervalo de 1 hora para refeição. Em uni sábado por mês, Rogéria precisa permanecer na sede da companhia por 12 horas para atender imediatamente a eventuais emergências (queda de energia, estouro de transformador ou outras urgências). Para isso, a empresa mantém um local reservado com cama, armário e espaço de lazer, até porque não se sabe se haverá, de fato, algum chamado. De acordo com a CLT, assinale a opção que indica a denominação desse período no qual Rogéria permanecerá na empresa aguardando eventual convocação para o trabalho e como esse tempo será remunerado.
Sobreaviso; será pago na razão de 1/3 do salário normal.
Prontidão; será pago na razão de 2/3 do salário-hora normal,
Hora extra; será pago com adicional de 50%.
Etapa; será pago com adicional de 100%.
 Exame: OAB EXAME XXX -
 Data da prova: 10-2019 -
 Questão na prova: 74 -
 Ramo: Direito do Trabalho -
 Tema: Jornada de Trabalho
 Organizadora: FGV
 Dificuldade: Relativamente Fácil
7O sindicato dos empregados X entabulou, com o sindicato dos empregadores Y, uma convenção coletiva de trabalho para vigorar de julho de 2019 a junho de 2021. Nela ficou acertado que a jornada seria marcada pelos trabalhadores por meio de um aplicativo desenvolvido pelos sindicatos; que haveria instituição de banco de horas anual; que, nas jornadas de trabalho de até 7 horas diárias, haveria intervalo para refeição de 20 minutos; e que a participação nos lucros seria dividida em 4 parcelas anuais. Considerando o teor da norma coletiva e suas cláusulas, e considerando o disposto na CLT, assinale a afirmativa correta.
A convenção é nula quanto à participação nos lucros, que não pode ser dividida em mais de 2 parcelas anuais.
É nula a fixação de pausa alimentar inferior a 30 minutos para jornadas superiores a 6 horas, mesmo que por norma coletiva.
Inválida a cláusula referente à modalidade de registro da jornada de trabalho, que não pode ser feito por meio de um aplicativo.
Inválido o banco de horas estipulado, pois, em norma coletiva, ele somente pode ser realizado para compensação semestral.
 Exame: OAB EXAME XVI -
 Data da prova: 03-2015 -
 Questão na prova: 70 -
 Ramo: Direito do Trabalho -
 Tema: Jornada de Trabalho
 Organizadora: FGV
 Dificuldade: Relativamente Difícil
8Paulo é operador de máquinas de uma montadora de automóveis. Seu horário de trabalho é das 7:00 às 16:00, dispondo de uma hora de intervalo. O aparelho para registro do ponto eletrônico fica situado ao lado da máquina operada por Paulo e os controles são marcados no início e no fim da efetiva jornada de trabalho. Paulo diariamente chega ao trabalho às 6:15, horário em que sai da condução que o deixa na porta da empresa. Porém, tem que caminhar por cerca de trinta minutos até o local de início efetivo do trabalho. Insatisfeito, Paulo decidiu mover uma reclamação trabalhista em face de seu empregador. Considerando o caso acima, assinale a afirmativa correta.
Paulo não tem direito às horas extras, pois não havia excesso de jornada.
Tendo havido extrapolação de 5 (cinco) minutos no tempo de deslocamento entre o portão e o local de trabalho, Paulo faz jus a 10 (dez) minutos extras no início e no fim da jornada.
Paulo tem direito às horas extras (minutos) no início e no fim da jornada, dada a distância entre o portão da empresa e o local de trabalho, que supera 10 (dez) minutos de deslocamento.
Paulo tem direito às horas extras registradas em seu cartão de ponto.
 Exame: OAB EXAME XXIV -
 Data da prova: 11-2017 -
 Questão na prova: 73 -
 Ramo: Direito do Trabalho -
 Tema: Jornada de Trabalho
 Organizadora: FGV
 Dificuldade: Relativamente Difícil
9Um empresário explora o ramo de farmácias e drogarias, possuindo 18 filiais divididas por dois estados da Federação. Cada filial tem 5 empregados, todos com CTPS assinada. O empresário, desejando saber se precisa manter controle escrito dos horários de entrada e saída dos empregados, procura você para, como advogado, orientá-lo. Diante da situação retratada e com base na CLT, assinale a afirmativa correta.
O controle de ponto deverá ser mantido, porque a empresa possui mais de 10 empregados.
A análise deverá ser feita por cada estado da Federação, sendo obrigatório o ponto se houver mais de 10 empregados no espaço geográfico do estado.
O empresário não precisará manter controle escrito, porque tem menos de 10 empregados por estabelecimento.
A Lei é omissa a respeito, daí porque, a título de cautela, é recomendável que seja marcado o controle, podendo haver a pré-assinalação da pausa alimentar.
0h 0m 0s
Curso de Síndico Profissional