Simulado OAB


 Exame: OAB EXAME XXII -
 Data da prova: 04-2017 -
 Questão na prova: 48 -
 Ramo: Direito Empresarial -
 Tema: Teoria do Direito Empresarial
 Organizadora: FGV
 Dificuldade: Relativamente Difícil
1Fagundes e Pilar são noivos e pretendem se casar adotando o regime de separação de bens mediante celebração de pacto antenupcial. Fagundes é empresário individual e titular do estabelecimento Borracharia Dona Inês Ltda. ME. Celebrado o pacto antenupcial entre os nubentes, o advogado contratado por Fagundes providenciará o arquivamento e a averbação do documento
no Registro Público de Empresas Mercantis e a publicação na imprensa oficial.
no Registro Público de Empresas Mercantis e no Registro Civil de Pessoas Naturais.
no Registro Civil de Pessoas Naturais e a publicação na imprensa oficial.
no Registro Público de Empresas Mercantis e no Registro Civil de Títulos e Documentos.
 Exame: OAB EXAME XVII -
 Data da prova: 07-2015 -
 Questão na prova: 48 -
 Ramo: Direito Empresarial -
 Tema: Teoria do Direito Empresarial
 Organizadora: FGV
 Dificuldade: Difícil
2Paulo, casado no regime de comunhão parcial com Jacobina, é empresário enquadrado como microempreendedor individual (MEI). O varão pretende gravar com hipoteca o imóvel onde está situado seu estabelecimento, que serve exclusivamente aos fins da empresa. De acordo com o Código Civil, assinale a opção correta.
Paulo pode, sem necessidade de outorga conjugal, qualquer que seja o regime de bens, gravar com hipoteca os imóveis que integram o seu estabelecimento.
Paulo não pode, sem a outorga conjugal, gravar com hipoteca os imóveis que integram o seu estabelecimento, salvo no regime de separação de bens.
Paulo, qualquer que seja o regime de bens, depende de outorga conjugal para gravar com hipoteca os imóveis que integram o seu estabelecimento.
Paulo pode, sem necessidade de outorga conjugal, gravar com hipoteca os imóveis que integram o seu estabelecimento, salvo no regime da comunhão universal.
 Exame: OAB EXAME XIX -
 Data da prova: 04-2016 -
 Questão na prova: 51 -
 Ramo: Direito Empresarial -
 Tema: Teoria do Direito Empresarial
 Organizadora: FGV
 Dificuldade: Relativamente Difícil
3Determinado órgão da administração pública indireta (autarquia municipal) consultou seu procurador sobre a possibilidade de utilizar-se da arbitragem para dirimir litígios relativos a direitos patrimoniais disponíveis com uma sociedade empresária. Com base na hipótese apresentada, assinale a afirmativa correta.
A arbitragem é incompatível com a administração pública, pois todas as questões que envolvem entes públicos possuem interesses vinculados de toda a coletividade, não sendo, portanto, disponíveis os direitos patrimoniais envolvidos.
Não é possível a instituição da arbitragem pela administração pública indireta, apenas por órgãos da administração pública direta e, nesse caso, a autoridade competente para a celebração de convenção de arbitragem é a mesma para a realização de acordos ou transações.
Tanto os órgãos integrantes da administração pública direta quanto indireta poderão utilizar-se da arbitragem, que poderá ser de direito ou de equidade, a critério das partes, e respeitará o princípio da publicidade.
É possível a utilização da arbitragem pela administração pública direta ou indireta, e, uma vez instituída quando aceita a nomeação pelo árbitro, se for único, ou por todos, se forem vários, haverá a interrupção da prescrição, retroagindo à data do requerimento de sua instauração.
 Exame: OAB EXAME XXV -
 Data da prova: 04-2018 -
 Questão na prova: 47 -
 Ramo: Direito Empresarial -
 Tema: Teoria do Direito Empresarial
 Organizadora: FGV
 Dificuldade: Relativamente Difícil
4O empresário individual José de Freitas alienou seu estabelecimento a outro empresário mediante os termos de um contrato escrito, averbado à margem de sua inscrição no Registro Público de Empresas Mercantis, publicado na imprensa oficial, mas não lhe restaram bens suficientes para solver o seu passivo. Em relação à alienação do estabelecimento empresarial nessas condições, sua eficácia depende
da quitação prévia dos créditos trabalhistas e fiscais vencidos no ano anterior ao da alienação do estabelecimento.
do pagamento a todos os credores, ou do consentimento destes, de modo expresso ou tácito, em trinta dias a partir de sua notificação.
da quitação ou anuência prévia dos credores com garantia real e, quanto aos demais credores, da notificação da transferência com antecedência de, no mínimo, sessenta dias.
do consentimento expresso de todos os credores quirografários ou da consignação prévia das importâncias que lhes são devidas.
 Exame: OAB EXAME XXVII -
 Data da prova: 11-2018 -
 Questão na prova: 46 -
 Ramo: Direito Empresarial -
 Tema: Teoria do Direito Empresarial
 Organizadora: FGV
 Dificuldade: Relativamente Difícil
5Roberto desligou-se de seu emprego e decidiu investir na construção de uma hospedagem do tipo pousada no terreno que possuía em Matinhos. Roberto contratou um arquiteto para mobiliar a pousada, fez cursos de hotelaria e, com os ensinamentos recebidos, contratou empregados e os treinou. Ele também contratou um desenvolvedor de sites de Internet e um profissional de marketing para divulgar sua pousada. Desde então, Roberto dedica-se exclusivamente à pousada, e os resultados são promissores. A pousada está sempre cheia de hóspedes, renovando suas estratégias de fidelização; em breve, será ampliada em sua capacidade. Considerando a descrição da atividade econômica explorada por Roberto, assinale a afirmativa correta.
A atividade não pode ser considerada empresa em razão da falta tanto de profissionalismo de seu titular quanto de produção de bens.
A atividade não pode ser considerada empresa em razão de a prestação de serviços não ser um ato de empresa.
A atividade pode ser considerada empresa, mas seu titular somente será empresário a partir do registro na Junta Comercial.
A atividade pode ser considerada empresa e seu titular, empresário, independentemente de registro na Junta Comercial.
 Exame: OAB EXAME XIII -
 Data da prova: 04-2014 -
 Questão na prova: 52 -
 Ramo: Direito Empresarial -
 Tema: Teoria do Direito Empresarial
 Organizadora: FGV
 Dificuldade: Relativamente Difícil
6Olímpio Noronha é servidor público militar ativo e, concomitantemente, exerce pessoalmente atividade econômica organizada sem ter sua firma inscrita na Junta Comercial. Em relação às obrigações assumidas por Olímpio Noronha, assinale a alternativa correta.
São válidas tanto as obrigações assumidas no exercício da empresa quanto estranhas a essa atividade e por elas Olímpio Noronha responderá ilimitadamente.
São nulas todas as obrigações assumidas, porque Olímpio Noronha não pode ser empresário concomitantemente com o serviço público militar.
São válidas apenas as obrigações estranhas ao exercício da empresa, pelas quais Olímpio Noronha responderá ilimitadamente; as demais são nulas.
São válidas apenas as obrigações relacionadas ao exercício da empresa e por elas Olímpio Noronha responderá limitadamente; as demais são anuláveis.
 Exame: OAB EXAME XXIX -
 Data da prova: 06-2019 -
 Questão na prova: 49 -
 Ramo: Direito Empresarial -
 Tema: Teoria do Direito Empresarial
 Organizadora: FGV
 Dificuldade: Relativamente Fácil
7Álvares Florence tem um filho relativamente incapaz e consulta você, como advogado(a), para saber da possibilidade de transferir para o filho parte das quotas que possui na sociedade empresária Redenção da Serra Alimentos Ltda., cujo capital social se encontra integralizado. Apoiado na disposição do Código Civil sobre o assunto, você respondeu que
é permitido o ingresso do relativamente incapaz na sociedade, bastando que esteja assistido por seu pai no instrumento de alteração contratual.
não é permitida a participação de menor, absoluta ou relativamente incapaz, em sociedade, exceto nos tipos de sociedades por ações.
não é permitida a participação de incapaz em sociedade, mesmo que esteja representado ou assistido, salvo se a transmissão das quotas se der em razão de sucessão causa mortis.
é permitido o ingresso do relativamente incapaz na sociedade, desde que esteja assistido no instrumento de alteração contratual, devendo constar a vedação do exercício da administração da sociedade por ele.
 Exame: OAB EXAME XXXIV -
 Data da prova: 02-2022 -
 Questão na prova: 47 -
 Ramo: Direito Empresarial -
 Tema: Teoria do Direito Empresarial
 Organizadora: FGV
 Dificuldade: Relativamente Difícil
8Em ação declaratória de nulidade da sentença arbitral, a autora da ação, parte no juízo arbitral, alegou, como fundamento jurídico do pedido, (I) o fato de a sentença ter sido baseada apenas em regras de direito, (II) omitir a data e (III) o lugar em que foi proferida, requisitos formais da sentença, segundo ela. Na contestação, a outra parte (favorecida pela decisão), alegou que a omissão do lugar e da data são erros meramente materiais, supríveis por outros meios, como a convenção de arbitragem, onde se encontra estipulado o local da sede da arbitragem, e por documentos dos árbitros onde constam a data-limite para ser proferida a decisão. Assim, não se pode anular a sentença arbitral simplesmente por omissões supríveis. Quanto ao mérito e atentando para as disposições legais da sentença arbitral, assinale a afirmativa correta.
Os argumentos apresentados pela ré são procedentes, eis que a ausência da data e do lugar da arbitragem configura erro material, sanável pela produção de todos os meios de prova admitidos em direito.
Os argumentos apresentados pela ré são procedentes, eis que é dispensável na sentença menção à data ou ao lugar em que foi proferida, sanável pelo conteúdo da convenção de arbitragem.
Os argumentos apresentados pela autora são procedentes, eis que é necessário na sentença arbitral a data e o lugar em que foi proferida, exceto se os árbitros julgaram por equidade.
Os argumentos apresentados pela autora são procedentes, eis que é nula a sentença arbitral que não contiver a data e o lugar em que foi proferida.
 Exame: OAB EXAME XVII -
 Data da prova: 07-2015 -
 Questão na prova: 49 -
 Ramo: Direito Empresarial -
 Tema: Teoria do Direito Empresarial
 Organizadora: FGV
 Dificuldade: Relativamente Fácil
9Assinale a alternativa correta em relação aos conceitos de empresa e empresário no Direito Empresarial.
Empresa é a sociedade com ou sem personalidade jurídica; empresário é o sócio da empresa, pessoa natural ou jurídica com responsabilidade limitada ao valor das quotas integralizadas.
Empresa é qualquer atividade econômica destinada à produção de bens; empresário é a pessoa natural que exerce profissionalmente a empresa e tenha receita bruta anual de até R$ 100.000,00 (cem mil reais).
Empresa é a atividade econômica organizada para a produção e/ou a circulação de bens e de serviços; empresário é o titular da empresa, quem a exerce em caráter profissional.
Empresa é a repetição profissional dos atos de comércio ou mercancia; empresário é a pessoa natural ou jurídica que pratica de modo habitual tais atos de comércio.
 Exame: OAB EXAME XX -
 Data da prova: 07-2016 -
 Questão na prova: 50 -
 Ramo: Direito Empresarial -
 Tema: Teoria do Direito Empresarial
 Organizadora: FGV
 Dificuldade: Relativamente Difícil
10Maria, empresária individual, teve sua interdição decretada pelo juiz a pedido de seu pai, José, em razão de causa permanente que a impede de exprimir sua vontade para os atos da vida civil. Sabendo-se que José, servidor público federal na ativa, foi nomeado curador de Maria, assinale a afirmativa correta.
É possível a concessão de autorização judicial para o prosseguimento da empresa de Maria; porém, diante do impedimento de José para exercer atividade de empresário, este nomeará, com a aprovação do juiz, um ou mais gerentes.
A interdição de Maria por incapacidade traz como efeito imediato a extinção da empresa, cabendo a José, na condição de pai e curador, promover a liquidação do estabelecimento.
É possível a concessão de autorização judicial para o prosseguimento da empresa de Maria antes exercida por ela enquanto capaz, devendo seu pai, José, como curador e representante, assumir o exercício da empresa.
Poderá ser concedida autorização judicial para o prosseguimento da empresa de Maria, porém ficam sujeitos ao resultado da empresa os bens que Maria já possuía ao tempo da interdição, tanto os afetados quanto os estranhos ao acervo daquela.
 Exame: OAB EXAME XV -
 Data da prova: 11-2014 -
 Questão na prova: 49 -
 Ramo: Direito Empresarial -
 Tema: Teoria do Direito Empresarial
 Organizadora: FGV
 Dificuldade: Relativamente Difícil
11Alfredo Chaves exerce, em caráter profissional, atividade intelectual de natureza literária, com a colaboração de auxiliares. O exercício da profissão constitui elemento de empresa. Não há registro da atividade por parte de Alfredo Chaves em nenhum órgão público. Com base nessas informações e nas disposições do Código Civil, assinale a afirmativa correta.
Alfredo Chaves não é empresário, porque exerce atividade intelectual de natureza literária.
Alfredo Chaves não é empresário, porque não possui registro em nenhum órgão público.
Alfredo Chaves é empresário, independentemente da falta de inscrição na Junta Comercial.
Alfredo Chaves é empresário, porque exerce atividade não organizada em caráter profissional.
 Exame: OAB EXAME XVI -
 Data da prova: 03-2015 -
 Questão na prova: 51 -
 Ramo: Direito Empresarial -
 Tema: Teoria do Direito Empresarial
 Organizadora: FGV
 Dificuldade: Relativamente Fácil
12Uma das obrigações da sociedade empresária é seguir um sistema de contabilidade, mecanizado ou não, com base na escrituração uniforme de seus livros, em correspondência com a documentação respectiva, e levantar anualmente o balanço patrimonial e o de resultado econômico. A partir do exposto, assinale a afirmativa correta.
A ausência de autenticação dos instrumentos de escrituração na Junta Comercial não impede que os livros da sociedade empresária sejam utilizados em juízo como prova documental a seu favor.
Em razão da evolução tecnológica, passou a ser vedada a escrituração manual do Livro Diário, devendo a sociedade empresária adotar livros digitais para a escrituração de suas operações.
O balanço patrimonial deverá exprimir, com fidelidade e clareza, a situação real da empresa e indicará o ativo e o passivo distintamente.
Os assentos lançados nos livros da sociedade empresária, por qualquer dos contabilistas encarregados de sua escrituração, não obrigam a pessoa jurídica, se tais livros não estiverem autenticados na Junta Comercial.
 Exame: OAB EXAME XXXII -
 Data da prova: 06-2021 -
 Questão na prova: 49 -
 Ramo: Direito Empresarial -
 Tema: Teoria do Direito Empresarial
 Organizadora: FGV
 Dificuldade: Relativamente Fácil
13Moema, Madalena e Carmen são sócias em uma sociedade empresária administrada por Antônio Cardoso. O objeto social é a distribuição de artigos de limpeza e asseio. Moema tem 90% do capital, Madalena tem 9% e Carmen, 1%. Ficando caracterizada confusão patrimonial pelo cumprimento repetitivo pela sociedade de obrigações pessoais das sócias por ação do administrador e a mando delas, o juiz poderá desconsiderar a personalidade jurídica da sociedade, para atingir os bens particulares
de Moema, somente.
de Antônio, somente.
de Moema, Madalena, Carmen e Antônio.
de Moema e Madalena, somente.
 Exame: OAB EXAME XIV -
 Data da prova: 08-2014 -
 Questão na prova: 50 -
 Ramo: Direito Empresarial -
 Tema: Teoria do Direito Empresarial
 Organizadora: FGV
 Dificuldade: Relativamente Fácil
14A alienação fiduciária, regulada pela Lei n. 9.514/1997, é o negócio jurídico pelo qual o devedor, ou fiduciante, com o escopo de garantia, contrata a transferência ao credor, ou fiduciário, da propriedade resolúvel de coisa imóvel. Sobre este tipo de contrato, assinale a afirmativa correta.
Constitui-se a propriedade fiduciária de coisa imóvel mediante registro do contrato que lhe serve de título no Registro de Imóveis competente.
Somente poderá ser contratada por pessoa jurídica que integre o Sistema de Financiamento Imobiliário - SFI.
Não pode ter como objeto a propriedade superficiária do imóvel do fiduciante.
O fiduciante poderá transmitir os direitos de que seja titular sobre o imóvel objeto da alienação fiduciária independentemente da anuência do fiduciário.
 Exame: OAB EXAME XXX -
 Data da prova: 10-2019 -
 Questão na prova: 50 -
 Ramo: Direito Empresarial -
 Tema: Teoria do Direito Empresarial
 Organizadora: FGV
 Dificuldade: Relativamente Fácil
15Determinadas pessoas naturais, em razão de sua atividade profissional, e certas espécies de pessoas jurídicas, todas devidamente registradas no órgão competente, gozam de tratamento simplificado, favorecido e diferenciado em relação aos demais agentes econômicos - microempresas e empresas de pequeno porte. De acordo com a Lei Complementar nº 123, de 14 de dezembro de 2006, as microempresas e as empresas de pequeno porte, quanto à forma jurídica, são 
cooperativa de produção, empresário individual, empresa pública e sociedade limitada.
empresário individual, empresa individual de responsabilidade limitada, sociedade simples e sociedade empresária, exceto por ações.
cooperativa de crédito, empresário individual, empresa individual de responsabilidade limitada e sociedade simples.
empresário individual, profissional liberal, empresa Individual de responsabilidade limitada e sociedade por ações.
 Exame: OAB EXAME XXXV -
 Data da prova: 07-2022 -
 Questão na prova: 49 -
 Ramo: Direito Empresarial -
 Tema: Teoria do Direito Empresarial
 Organizadora: FGV
 Dificuldade: Relativamente Difícil
16A fisioterapeuta Alhandra Mogeiro tem um consultório em que realiza seus atendimentos mas atende, também, em domicílio. Doutora Alhandra não conta com auxiliares ou colaboradores, mas tem uma página na Internet exclusivamente para marcação de consultas e comunicação com seus clientes. Com base nessas informações, assinale a afirmativa correta.
Não se trata de empresária individual em razão do exercício de profissão intelectual de natureza científica, haja ou não a atuação de colaboradores.
Trata-se de empresária individual em razão do exercício de profissão liberal e prestação de serviços com finalidade lucrativa.
Não se trata de empresária individual em razão de o exercício de profissão intelectual só configurar empresa com o concurso de colaboradores.
Trata-se de empresária individual em razão do exercício de profissão intelectual com emprego de elemento de empresa pela manutenção da página na Internet.
 Exame: OAB EXAME XXXIV -
 Data da prova: 02-2022 -
 Questão na prova: 50 -
 Ramo: Direito Empresarial -
 Tema: Teoria do Direito Empresarial
 Organizadora: FGV
 Dificuldade: Relativamente Difícil
17A sociedade cooperativa é dotada de características próprias que lhe atribuem singularidade em relação a outros tipos societários, dentre elas o critério de distribuição de resultados. Das alternativas abaixo, assinale a única que indica corretamente tal critério.
A distribuição dos resultados é realizada proporcionalmente ao valor da quota-parte de cada sócio, salvo disposição diversa do estatuto.
A distribuição dos resultados é realizada proporcionalmente ao valor dos bens conferidos por cada cooperado, para formação do capital social.
A distribuição dos resultados é realizada proporcionalmente ao valor das operações efetuadas pelo sócio com a sociedade, podendo ser atribuído juro fixo ao capital realizado.
A distribuição dos resultados é realizada proporcionalmente à contribuição de cada cooperado, para formação dos Fundos de Reserva e de Assistência Técnica Educacional e Social.
 Exame: OAB EXAME XXVI -
 Data da prova: 08-2018 -
 Questão na prova: 50 -
 Ramo: Direito Empresarial -
 Tema: Teoria do Direito Empresarial
 Organizadora: FGV
 Dificuldade: Relativamente Difícil
18Cruz Machado pretende iniciar o exercício individual de empresa e adotar como firma, exclusivamente, o nome pelo qual é conhecido pela população de sua cidade – “Monsenhor”. De acordo com as informações acima e as regras legais de formação de nome empresarial para o empresário individual, assinale a afirmativa correta.
A pretensão de Cruz Machado é possível, pois o empresário individual pode escolher livremente a formação de sua firma.
A pretensão de Cruz Machado não é possível, pois o empresário individual deve adotar denominação indicativa do objeto social como espécie de nome empresarial.
A pretensão de Cruz Machado não é possível, pois o empresário individual opera sob firma constituída por seu nome, completo ou abreviado.
A pretensão de Cruz Machado é possível, pois o empresário individual pode substituir seu nome civil por uma designação mais precisa de sua pessoa.
 Exame: OAB EXAME XIX -
 Data da prova: 04-2016 -
 Questão na prova: 48 -
 Ramo: Direito Empresarial -
 Tema: Teoria do Direito Empresarial
 Organizadora: FGV
 Dificuldade: Relativamente Difícil
19Xerxes constituiu uma Empresa Individual de Responsabilidade Limitada (EIRELI) com sede na zona rural do município de Vale Real para fabricação de laticínios, cuja matéria prima será adquirida de produtores rurais da região ou de cooperativas de produtores rurais. A pessoa jurídica será administrada por sua cunhada Ceres e seu instituidor pretende adotar como nome empresarial a espécie denominação. Com base nessas informações e na disciplina legal da EIRELI, assinale a afirmativa correta.
A administração da EIRELI deverá ser exercida em caráter privativo por Xerxes, que poderá designar mandatário em ato separado.
Para a constituição da EIRELI não há capital mínimo, no entanto esse deve estar previamente integralizado.
A EIRELI em questão adquire personalidade jurídica com a inscrição do ato de constituição no Registro Público de Empresas Mercantis, a cargo das Juntas Comerciais.
A EIRELI deverá adotar firma como espécie de nome empresarial, formada pelo patronímico do titular, acrescido do objeto da empresa e da expressão “EIRELI”.
 Exame: OAB EXAME XXIX -
 Data da prova: 06-2019 -
 Questão na prova: 46 -
 Ramo: Direito Empresarial -
 Tema: Teoria do Direito Empresarial
 Organizadora: FGV
 Dificuldade: Relativamente Difícil
20Luzia Betim pretende iniciar uma sociedade empresária em nome próprio. Para tanto, procura assessoria jurídica quanto à necessidade de inscrição no Registro Empresarial para regularidade de exercício da empresa. Na condição de consultor(a), você responderá que a inscrição do empresário individual é
dispensada até o primeiro ano de início da atividade, sendo obrigatória a partir de então.
obrigatória antes do início da atividade.
dispensada, caso haja opção pelo enquadramento como microempreendedor individual.
obrigatória, se não houver enquadramento como microempresa ou empresa de pequeno porte.
 Exame: OAB EXAME XV -
 Data da prova: 11-2014 -
 Questão na prova: 51 -
 Ramo: Direito Empresarial -
 Tema: Teoria do Direito Empresarial
 Organizadora: FGV
 Dificuldade: Difícil
21Almino José consultou seu advogado com o intuito de constituir uma Empresa Individual de Responsabilidade Limitada - EIRELI. Com base na legislação aplicável à EIRELI, assinale a opção que apresenta a resposta correta dada pelo advogado.
O administrador da EIRELI deverá ser nomeado no ato constitutivo e será apenas o sócio, seu cônjuge ou parente até o 3º grau dessas pessoas.
O ato constitutivo da EIRELI deverá ser arquivado no Registro Civil de Pessoas Jurídicas, independentemente do objeto.
As deliberações infringentes da lei que Almino José vier a tomar acarretarão sua responsabilidade ilimitada pelas obrigações da pessoa jurídica.
Caso a receita bruta anual da EIRELI seja inferior a R$ 100.000,00 (cem mil reais), será possível enquadrá-la como microempreendedor individual (MEI).
 Exame: OAB EXAME XIII -
 Data da prova: 04-2014 -
 Questão na prova: 50 -
 Ramo: Direito Empresarial -
 Tema: Teoria do Direito Empresarial
 Organizadora: FGV
 Dificuldade: Relativamente Difícil
22Ananias Targino consulta sua advogada para saber as providências que deve tomar para publicizar o trespasse do estabelecimento da Empresa Individual de Responsabilidade Limitada (EIRELI) por ele constituída e enquadrada como microempresa, cuja firma é Ananias Targino EIRELI ME. A advogada corretamente respondeu que
é dispensável qualquer publicização ou arquivamento do contrato de trespasse do estabelecimento por ser a EIRELI enquadrada como microempresa.
é dispensável o arquivamento do contrato de trespasse no Registro Público de Empresas Mercantis, mas ele deverá ser publicado na imprensa oficial.
é dispensável o arquivamento do contrato de trespasse no Registro Público de Empresas Mercantis, mas ele deverá ser publicado na imprensa oficial e em jornal de grande circulação.
é dispensável a publicação do contrato de trespasse na imprensa oficial, mas ele deverá ser arquivado no Registro Público de Empresas Mercantis.
 Exame: OAB EXAME XXXI -
 Data da prova: 02-2020 -
 Questão na prova: 48 -
 Ramo: Direito Empresarial -
 Tema: Teoria do Direito Empresarial
 Organizadora: FGV
 Dificuldade: Difícil
23As sociedades empresárias Y e J celebraram contrato tendo por objeto a alienação do estabelecimento da primeira, situado em Antônio Dias/MG. Na data da assinatura do contrato, dentre outros débitos regularmente contabilizados, constava uma nota promissória vencida havia três meses no valor de R$ 25.000,00 (vinte e cinco mil reais). O contrato não tem nenhuma cláusula quanto à existência de solidariedade entre as partes, tanto pelos débitos vencidos quanto pelos vincendos. Sabendo-se que, em 15/10/2018, após averbação na Junta Comercial competente, houve publicação do contrato na imprensa oficial e, tomando por base comparativa o dia 15/01/2020, o alienante
responderá pelo débito vencido com o adquirente por não terem decorrido cinco anos da publicação do contrato na imprensa oficial.
não responderá pelo débito vencido com o adquirente em razão de não ter sido estipulada tal solidariedade no contrato.
responderá pelo débito vencido com o adquirente até a ocorrência da prescrição relativa à cobrança da nota promissória.
não responderá pelo débito vencido com o adquirente diante do decurso de mais de 1 (um) ano da publicação do contrato na imprensa oficial.
0h 0m 0s
Curso de Síndico Profissional