Vade Mecum Brasil

Autor(a) - Ivan Horcaio

21-02-2020 17h15

A Pirâmide de Aprendizagem

Talvez poucos saibam que uma das melhores maneiras de aprendermos é poder ensinar alguém.

Antigamente era muito comum ouvirmos que é ensinando que se aprende. Parece clichê, mas não dá para negar que a melhor maneira de fazer algo com excelência é mostrando como se faz. Uma das maneiras mais práticas de se demonstrar isso são os grupos de estudos da escola. Quanto mais o grupo se juntava para trocar o que cada um sabia, mais se aprendia.

Vamos mais além, conhecendo um pouco sobre a pirâmide de aprendizagem de William Glasser.

O psiquiatra americano William Glasser (1925-2013) aplicou sua teoria de escolha para o aprendizado. De acordo com esta teoria, o professor é um guia para o aluno e não um chefe .

Glasser explica que não se deve trabalhar apenas com memorização, porque a maioria dos alunos simplesmente esquecem os conceitos após a aula. Em vez disso, o psiquiatra sugere que os alunos aprendam efetivamente fazendo.

Além disso, Glasser também explica o grau de aprendizagem de acordo com a técnica utilizada.

Segundo ele existe uma a pirâmide de aprendizagem, ou seja, Segundo a sua teoria nós aprendemos:

10% quando lemos;
20% quando ouvimos;
30% quando observamos;
50% quando vemos e ouvimos;
70% quando discutimos com outros;
80% quando fazemos;
95% quando ensinamos aos outros.

A teoria de William Glasser vem sendo amplamente divulgada e aplicada por professores e pedagogos mundo afora, é uma das muitas teorias de educação existentes, sendo uma das mais interessantes, pois ela demonstra que ensinar, é aprender!

Segundo William Glasser, o bom aprendizado é aquele em que o professor pede para que seus alunos pensem e se dediquem a promover um diálogo para promover a compreensão e o crescimento doconteúdo aprendido pelos alunos.

Claro que não vai ser muito fácil termos condições para sair por aí ensinando alguém, mas podemos observar que, segundo os estudos de Glasser, quando fazemos estamos tendo 80% de efetividade.

Uma das maneiras de fazermos isso, ao nos prepararmos para concursos públicos, é respondermos questões anteriores de provas que foram realizadas.

Em breve vamos mostrar porque essa é uma das mais poderosas ferramentas de estudo e aprendizagem.

Vivam a vida, e até breve.
 

Atenção: o conteúdo desta publicação, bem como as ideias apresentadas, não representam necessariamente a opinião desta coluna, sendo de inteira responsabilidade de seu autor.


Generic placeholder image
Ivan Horcaio

Advogado. Autor de várias obras jurídica, notadamente de dicionários jurídicos, e também nas áreas de concursos públicos e Exame de Ordem. Foi editor chefe de conhecida editora jurídica, tento trabalhado na elaboração, edição e publicação de dezenas obras, sendo o organizador do vade mecum dessa editora por seis anos. Diretor de conteúdo do site Vade Mecum Brasil.




Técnicas de Estudo

COMPARTILHE ESTA NOTÍCIA


^
subir